sábado, fevereiro 19, 2011

Diário Gráfico: Inglaterra

Desenhar pessoas durante uma refeição não é tarefa fácil:

- criam uma expectativa enorme sobre o resultado final;
- desiludem-se quase sempre com o que vêem;
- não param quietas;
- estão sempre a espreitar de esguelha para o nosso caderno;
- acham-nos estranhos por estarmos a gastar tempo nisto.

Eu começo sempre por desenhar copos, pratos, travessas, comida, até que eles pensem que só quero desenhar isso. Depois é que eles começam a aparecer nas minhas páginas...

6 comentários:

Flávia disse...

Brevemente faço intenções de ir a exposição no Museu da cidade de Almada.... E já vi pelo catálogo que tem lá trabalhos teus. Até já pensei em convidar-te para ires lá à escola falar um pouco sobre diários gráficos e quem sabe dar um workshop... que achas?

Flávia disse...

Ahh, esqueci-me. Gosto da simplicidade dos teus desenhos. Acho que se pode falar de uma procura de honestidade no modo como desenhas.

Mário Linhares disse...

Cara Flávia

Não estamos os dois cheios de trabalho com o mestrado???

Onde é que estás a dar aulas mesmo?

Flávia disse...

Caro Mário, seria só para Abril ou depois, mas a ideia nem foi minha.

E sim, estamos cheios de trabalho.

Feijó

Mário Linhares disse...

Feijó deve ter uma vista porreira para o Tejo, ou estou enganado?

Ok, para quando é que queres combinar isso?

{anita} disse...

boa! sou demasiado tímida para desenhar pessoas à vista. não gosto do desconforto que começa em mim e se estende ao outro e tenho dificuldade em lidar com as espectativas do modelo... por isso achei fantástico esse truque de começar por desenhar copos, pratos, travessas, comida. grande dica! :)