segunda-feira, dezembro 24, 2012

O Natal é como o interior de um livro

Pois é...
Já não contava escrever nada sobre o Natal, mas estava aqui a organizar os desenhos da viagem a Timor em 2009 para preparar a comunicação de dia 26 e teve mesmo de ser...

Tenho recebido muitos mails a desejar boas festas. Eu próprio tenho assinado todos os que escrevo nestes dias com esses votos. Ainda bem que não tenho facebook...
Estou farto desses mails com assinatura de boas festas...

O Natal é como o interior de um livro. 
A capa é dura e protege muito bem o interior que é precioso. Tão precioso que durante anos trabalhámos no duro para a fazer bonita. Tão bonita que uma cor só não chegava, havia que mostrar na capa o mundo colorido e feliz que estava lá dentro. Tão feliz que não havia como esperar por ler e perceber essa mensagem.
O Natal é como o interior de um livro.
A capa este ano é simples e sem adornos. Nua e crua. Verdadeira, autêntica, gasta e sem brilho. Acho que nunca vivi o Natal assim, sem dar importância à capa. 

Este ano o Natal é o interior do livro. Já não há capas que me enganem...

sexta-feira, dezembro 21, 2012

domingo, dezembro 02, 2012

Madalena


A Madalena é nova na escola e se calhar, por isso mesmo, não tirou os olhos do papel enquanto nos desenhávamos...
O exercício era sobre a verdade. Como é que colocamos no papel o que vemos como verdade? A ferramenta que temos treinado desde os 6 anos é insuficiente. A escrita pode descrever, mas sente-se sempre que falta algo. E será que o desenho pode ser um bom auxiliar? Com as suas linhas mais livres que não definem palavras mas imagens? E a cor? Se for bem construída também pode ajudar...

O que é certo é que o exercício de transpor o que vemos (e temos tanta noção de que isso corresponde à verdade), nos leva a perceber que vemos muito mal porque vemos muito rápido. 
É tudo uma grande impressão e quando queremos observar com atenção, descobrimos que andamos a desperdiçar tantos detalhes importantes...

Nesta constatação acontecem duas coisas: espanto e vergonha.
Quem se espanta alegra-se e fica com vontade de continuar a alimentar-se desta visão mais completa do que o rodeia. Depois de saborear os pormenores fica com fome e sede de mais...
Quem se envergonha baixa o olhar e pode ter medo de se confrontar com os limites da percepção visual. Sabe que o puzzle não está completo, mas não tem coragem de ir à procura das peças...

Só há uma solução: continuar sempre sem desistir!

domingo, novembro 18, 2012

Retiro de diários gráficos: Sicília


Itália, Sicília - 21 a 25 de março de 2013

Depois de alguma expectativa, eis que surge o anúncio do próximo retiro de diários gráficos. Será na Sicília, Sul de Itália, no sopé do monte Etna.

O tema central é o de sempre: O espiritual no desenho.
Os subtemas nasceram da fantástica oportunidade do retiro acontecer em Savoca, num antigo mosteiro dos Capuchinhos.

O preço inclui todas as despesas.

As vagas são limitadas, tal como nos anteriores retiros.

Lugares disponíveis: 0 (esgotado)

Esclarecimentos e inscrições para o meu email: linhares.mr@gmail.com

quarta-feira, novembro 14, 2012

estatueta mexicana

A Ketta está a fazer uma edição especial de cadernos para o Museu do Carmo com desenhos na capa. São cinco e cada um tem um desenho diferente.

Este ficou fora da colecção porque não ficou aguarelado a tempo. Nesta terça feira fui lá e terminei as cores. 
Segundo percebi são réplicas de estatuetas mexicanas, feitas para vender aos turistas. Mas agora estão no museu...
Ele há coisas...

terça-feira, novembro 13, 2012

alunas

A Maria Inês está por terminar. Não deu tempo para mais e ficaram só os olhos e parte dos óculos.
A Inês Falcão está com a seriedade de quem está a desenhar. Ficamos sempre com um ar diferente... aqui ela parece mais velha do que é na realidade...

Afonso Gil

O Afonso é um amigo que tem muita facilidade no processo criativo.
Criou a empresa ByAgil e faz padrões incríveis...
Em Fevereiro vai estar na feira de Frankfurt, na secção Talents, uma das mais conceituadas do mundo.

Parabéns Afonso. É um prazer ser teu amigo e poder desenhar-te!

domingo, novembro 11, 2012

múmia


O Museu do Carmo tem três múmias. Duas estão disponíveis para desenhar e outra não.
As que estão disponíveis são duas crianças, uma rapariga e um rapaz. O estado de conservação é incrível e é impossível não as desenhar...

Também é inevitável pensar na morte. Esta ideia de nos preservarmos perante o último suspiro tem sido o grande desafio da humanidade...
Enquanto desenhava, ganhava a certeza que não era mumificado que a minha vida deveria ser lembrada...

quinta-feira, novembro 01, 2012

Conferência | O espiritual no Desenho



No dia 7 de novembro irei fazer a primeira conferência sobre o tema da minha tese de mestrado: O espiritual no desenho, no Museu Arqueológico do Carmo, ali mesmo no coração de Lisboa.

É engraçado como as coisas são. Ainda não consegui terminar a tese embora já tenha tanto trabalho recolhido e textos elaborados. Os novos desafios estão sempre a surgir e parece que a tese vai ganhando corpo até à sua entrega final.

Esta conferência, esta apresentação pública de uma investigação teórica e prática que me diz muito, é mais uma etapa deste processo.

Estão todos convidados a aparecer e ouvir aquilo que têm sido as experiências fantásticas dos retiros de diários gráficos. 


quarta-feira, outubro 31, 2012

Arthur Paiva e Pona


Se repararem com atenção, em várias reportagens da rtp, na parte dos créditos, aparece o nome do Arthur.
Conheci-o através da Patrícia Pedrosa e trabalhei com ele na edição deste documentário.

No fim de semana de 20 e 21 de outubro, quinze anos depois, voltou a desenhar...
E com entusiasmo!

domingo, outubro 28, 2012

bicicleta


Não dão chuva para esta semana e estou indeciso sobre comprar o passe da CP ou não.
É que se fosse só a chuva, acho que não teria dúvidas. O problema é nunca saber quantos dias de greve vão haver. Será que compensa comprar o passe?

A minha brompton está dobrada há alguns dias e queria muito desdobrá-la de novo. 

Cars are so yesterday - ouvi eu no outro dia da boca de uma holandesa...


sábado, outubro 27, 2012

Entranhas


Desenhar as entranhas de alguma coisa é como aceitar ir numa viagem para destino incerto. Sabemos onde começamos, mas não sabemos onde vamos acabar.
Podemos simplesmente deixar-nos ir, sem preocupações de maior, ou, então, observar tudo com muita atenção e registar exaustivamente como se fosse uma garantia de reconhecer o caminho de regresso a casa...

Desenhar as entranhas é como beber um vinho antigo. Tem tanto para contar...
Ainda que não se consiga desenhar tudo...
Ainda que não se consiga beber a garrafa toda...

sexta-feira, outubro 26, 2012

Gulbenkian

Depois de um fim de semana inteiro a desenhar, a segunda feira começou alucinante com uma produtora a gravar a aula em que o Lapin foi falar aos meus alunos. Depois de almoço fomos para a Gulbenkian para gravar umas entrevistas. O programa 10x10 está a andar sobre rodas e sentia-me em piloto automático sem questionar sequer o que se ia fazer a seguir.
Quando dei por mim, estava à espera que o Ricardo Jacinto acabasse a entrevista dele e perguntei-me: por que raio não estou a desenhar? 

Acho que estes dias de chuva me estão a tirar um momento especial, as viagens de comboio. É nelas que costumo fazer essa questão a mim próprio: por que raio não estou a desenhar?

terça-feira, outubro 09, 2012

Bussaco


Quando se passam dois dias inteiros a desenhar acontece uma espécie de overdose de desenho...

Comigo, o normal é que os primeiros corram bem e os últimos sejam uma miséria. O cansaço dá cabo de mim e dos desenhos.
Admiro o Zé Louro que, quando já estamos todos de língua de fora, está ele a dizer: "agora é que já estou quente!"

Deixo aqui o Palace Hotel, mesmo no coração da Mata do Bussaco, feito depois de almoço, com a moleza digna de uma bela comezaina...

terça-feira, outubro 02, 2012

Vintage no diário gráfico

A ideia nasceu e, finalmente, ganhou forma!
Eu e o Lapin vamos orientar um workshop no fantástico museu do Caramulo, onde se encontram alguns dos carros mais antigos e belos de Portugal.
Tudo vai acontecer a 20 e 21 de outubro e há uma tarifa especial no hotel do Caramulo para quem se inscrever no workshop.

Só há 20 vagas, ou melhor, 10, porque já estão inscritas dez pessoas. Despachem-se a decidir...

O programa pode ser visto aqui.

Inscrições por email: diariosgraficos@gmail.com

quinta-feira, setembro 27, 2012

fim de tarde


Ando cheio de trabalho. Espero que o que vou escrever a seguir não seja lido por muita gente pois até pode parecer mal...

O trabalho abunda. Jorra por todo o lado. É impossível escapar-lhe. Vem ter comigo. Parece um íman. Não dá para perceber...

Tudo isto faz com que ande muito mais organizado do que antes. Tenho de aproveitar bem o tempo. Fazer com que renda. Chego a casa e tenho de dar resposta às solicitações que estão pendentes no mail. É incrível como parece que nascem mails como cogumelos na minha inbox...

Eram sete e quarenta e cinco e estava embrenhado a resolver a imagem do próximo workshop que estou a preparar com o Lapin (preparem-se que vai ser de arrombar!), quando me apercebo que havia algo a chamar por mim lá fora no terraço...
... fui chamar a Ketta a correr e ficámos ali a olhar para o palácio da Pena com a linha do horizonte retalhada pela serra de Sintra e o sol a ir-se embora...

Tirei uma fotografia, minimizei tudo o que estava a fazer e vim ao blogue guardar esta memória. Afinal, é para isso que ele serve, para guardar a minha memória...

sexta-feira, setembro 14, 2012

D. Henri Teissier


Fotografia: Ana Paula Xavier


Aconteceu ontem em Lisboa a conferência de D. Henri Teissier.
Homem sábio nas palavras.
Foi uma delícia ouvi-lo e desenhá-lo.

sábado, setembro 08, 2012

Christophe Lebreton

Na Argélia, um monge trapista fez um diário enquanto viveu entre a comunidade muçulmana. Escrevia todos os dias pequenas acasos, ligações entre pessoas e as meditações dele.
Christophe Lebreton era o responsável pela parte agrícola do mosteiro e, por isso mesmo, tinha vários amigos muçulmanos com quem trocava ideias sobre o cultivo e outras reflexões.
Raptado com grande parte da sua comunidade, acabou por ser morto por extremistas islâmicos.

O seu diário foi mote de inspiração para Henri Teissier, bispo de Argel, que fez uma selecção e destacou excertos comentado-os e enriquecendo-os.

A edição portuguesa está pronta e vale mesmo a pena. O prefácio é do P. Tolentino Mendonça e, no dia 13, há a oportunidade de ver o filme: "dos deuses e dos homens", seguido da conferência e apresentação do livro. Acontece tudo na sala do Montepio - Rua do Ouro, 219.

Dia 13 de Setembro
16h30 - projecção do filme
18h30 - conferência de Henri Tessier


Da minha parte, pediram-me para fazer a capa do livro. Depois de o ler, optei por desenhar parte da pequena oliveira que temos aqui em casa. A ligação à agricultura tinha de existir, não só através do desenho, mas também pela cor. O castanho avermelhado remete para a cor da terra e para o sangue do martírio.
O desenho tinha de estar inacabado, porque a vida do Christophe também ficou inacabada. O ramo da oliveira tem folhas novas e fruto, porque este livro torna a vida dele mais imortal, possibilita-nos entrar no seu mundo e reflexões.
Este primeiro desenho é o original que deu origem à capa do livro (em baixo).



Para quem não está em Lisboa, Henri Teissier irá estar nos seguintes locais:

15 de Setembro - Fátima - 9h15 (jornadas missionárias)
17 de Setembro - Ermesinde - 21h00 (fórum cultural de Ermesinde)
18 de Setembro - Porto - 21h30 (auditório da Universidade Católica do Porto)
19 de Setembro - Braga - 21h00 (auditório Vita)

segunda-feira, agosto 13, 2012

Manta de retalhos

Este é um dos exercícios que gosto mais de fazer, sobretudo quando tenho cadernos grandes para desenhar e acho que é nos períodos grandes da nossa vida que este tipo de acontecimentos tem mais propensão para acontecer. Os assuntos misturam-se, encadeiam-se e, quando nos damos conta, fazem parte de um todo, mesmo que sejam como ilhas.

É como me sinto neste momento. Num período de paragem, mas com demasiados de assuntos cruzados.
Eles entusiasmam-me, mas fazem-me dormir menos...
Eles dão-me energia e vontade, mas fazem-me deixar tanta coisa para trás...
Eles fazem-me pensar que vale a pena viver, mas só consigo fazer um de cada vez...

Tantos livros para ler e uma só vida - como disse o Almada...

E as férias são apenas um dos temas deste período...

domingo, agosto 05, 2012

Largo Camões

Acho que estou a meter a casa em ordem.
Este desenho ainda é do último workshop que o Claudio Patanè fez em Lisboa...

sábado, agosto 04, 2012

Citlali

Na semana passada encontrei-me com a Citlali (com pronúncia francesa lê-se: Citl'âlí). De origem mexicana e nome ancestral, vive em França, e trabalha no mundo artístico da música com uns amigos. Também desenha e viaja. Auto publica depois os seus desenhos em livros encadernados por ela.
De passagem por Lisboa, contactou-me e marcámos uma tarde para desenhar juntos. Fiz duas tentativas para a desenhar e embora ache que exista algo dela nos dois desenhos, a verdade é que nenhum deles me satisfaz...
... mas o desenho é isto mesmo: há sempre algo nele que nos fascina...

Deixo aqui também o blog dela.

quinta-feira, agosto 02, 2012

Zé Louro


No dia 22 de julho, em Sintra, houve oportunidade de fazer este desenho do Zé Louro
A página começou com um desenho da Manuela Rolão, mas depois ela foi-se embora e o Zé acabou por prevalecer.

Desafiados pelo Richard Câmara, hoje à noite vamos comer uns pregos na "melhor" cervejaria de Lisboa!

sexta-feira, julho 20, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Desde dia 16 que tenho estado em residência artística na Gulbenkian com o projecto 10x10. Como acaba só amanhã não vou conseguir ir ao encontro de diários gráficos para desenhar os Tall Ships, mas apareço por lá a partir das 19h00.

No primeiro dia houve, como não podia deixar de ser, o clássico momento de apresentação. Propus-me desenhar as pessoas enquanto elas falavam. O Miguel, por exemplo, falou tão rápido que teve mesmo de ficar inacabado...

domingo, julho 15, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Desde que vi os cadernos de viagem do Stefano Faravelli que fiquei com vontade de experimentar canetas de cores diferentes.
Ando com uma castanha e a minha querida Pilot 0.4 preta...

sábado, julho 07, 2012

Diário Gráfico: Portugal

No passado dia 1 de julho estive 4 horas e meia nos Jerónimos.
Cheguei ao CCB pelas duas e meia e já lá estava a Estela à nossa espera, minha e da Ketta. Entre ir tomar um café e ir logo para os Jerónimos, optámos por nos colocar a caminho, já que o grande momento ia começar às quatro e aquilo prometia encher. Lugares já não havia, pelo que deambulámos um pouco por ali e acabámos por nos sentar o mais à frente possível, no chão e encostados à parede do lado direito. Instalados, tirei o caderno e comecei à procura do que desenhar. Tenho tempo, há que escolher bem - pensei enquanto chegava cada vez mais gente e se amontoava tudo lá à frente...
Vou desenhar o teto. O mistério do que vai acontecer aqui merece uma aventura complexa da caneta pela página branca.

No dia 1 de julho, o Nuno Branco foi ordenado padre.
Assim que a aventura começou, fechei o caderno e segui atento as três horas de missa.
Não me atrevi a desenhar... é que há coisas que mais vale estarmos quietos. Não fazemos nada, não pensamos nada, não dizemos nada. Estamos só ali, sem fazer nada porque está tudo a acontecer...

No final, já com dores nas pernas fomos embora sem lhe dizer nada...
Mas não será nada.
Vamos ter muito que falar e desenhar juntos!

Diário Gráfico: Portugal


Nos workshops da Nextart, gosto sempre de dar uma aula sobre retrato. Além de ser um dos temas que gosto mais, dá-me a oportunidade de desenhar algumas das pessoas que estão ali comigo. Neste caso foi o Pedro.

O Pedro chegava quase sempre atrasado, mas era aplicado e concentrado. Estava lá porque, após um interregno de muitos anos, voltou a querer desenhar. A arte é assim. Está sempre em nós e mais tarde ou mais cedo acaba sempre por reclamar o seu lugar na nossa vida...

terça-feira, junho 19, 2012

Diário Gráfico: Itália


Há dias recebi por correio esta edição linda do Claudio Patanè. Grande amigo que ficou lá na Sicília.
Tenho mesmo de o ir visitar.

Vale a pena mandarem vir o livro. É barato e muito, muito bom!

segunda-feira, junho 18, 2012

Vídeo: Portugal

Há opções que temos de tomar na vida que condicionam o resto dos nossos dias. Para mim, dar aulas, foi uma delas...

terça-feira, junho 05, 2012

Diário Gráfico: Portugal


A época de exames está mesmo aí a chegar o que resulta em preocupações e posturas interessantes para desenhar...

A Beatriz não tira a mão esquerda da cabeça enquanto pensa e escreve as respostas.
A Catarina rói a manga da camisola enquanto a preocupação não passa.
O Drex fica tranquilo da vida, mesmo que a tempestade ande por ali.

...

sexta-feira, maio 25, 2012

Fotografia: Coreia do Sul


Há mais ou menos dois anos, na Coreia do Sul, a gozar de uma linda lua de mel, a Ketta tirou-me esta fotografia.
São realmente dois mundos muito diferentes!

terça-feira, maio 22, 2012

Diário Gráfico: Itália

Não queria sair de Roma sem ver o Êxtase de St.ª Teresa, do Bernini.
Quando lá cheguei, fiquei meio atordoado e não o consegui desenhar. Estava alto de mais, sem luz e eu sem lugar confortável para me sentar. Andei ali às voltas e decidi nem arriscar...

... cá fora, um leão de pedra que deitava água pela boca, acabou por me prender o olhar e ali mesmo, de pé, desconfortável, acabei por desenhá-lo...

Há coisas que não são desenháveis. O Êxtase de St.ª Teresa é uma delas!

domingo, maio 13, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Há coisas engraçadas...
Comecei a desenhar mais intensamente a Brompton depois de uma solicitação do representante da marca em Portugal.
Curiosamente esse trabalho continua na gaveta (a crise em Portugal faz com que se tenham as ideias mas não se consiga chegar à prática), mas o representante da Brompton na Áustria contactou-me porque gostou dos meus desenhos e já avançou com o trabalho. Utilizou-os na página oficial da Brompton na Áustria.

Talvez um dia, Portugal - país de tão grandes ideias e tantas dificuldades em executá-las, consiga ser mais eficiente...

segunda-feira, maio 07, 2012

Diário Gráfico: Itália

Há coisas que nos apaixonam sem sabermos porquê...
Comigo, o caso mais flagrante foi o ensino. Apaixonei-me por ele sem me dar conta do que estava a acontecer.
Hoje falei do que nos apaixona aos meus alunos... e há lá tantos que estão perdidamente apaixonados pelas Artes e ainda não sabem...

Uma das coisas que me fascina é a cor gasta das fachadas de edifícios antigos. Roma está cheia disto e quando tento desenhá-las, fico sempre com a sensação de que estou a léguas de distância da qualidade plástica que me atrai nelas...

... mas o que nos apaixona tem de ser mesmo assim, não é? Temos de estar sempre um bocadinho aquém do que verdadeiramente queremos fazer. Só assim nos mantemos motivados e apaixonados...

sábado, maio 05, 2012

Diário Gráfico: Itália


O coliseu tinha servido de imagem de divulgação do retiro de diários gráficos deste ano e as expectativas criadas foram muitas!

No dia do coliseu, começámos por dentro, ou seja, primeiro entrámos, desenhámos lá dentro e só depois é que saímos. Cá fora, o coliseu era para desenhar sem o desenhar. Curioso não é? E o tema era: "a tentação do desenho".

Uns dias depois, cedi à tentação...


Todos os meus desenhos do coliseu aqui.

quinta-feira, maio 03, 2012

Diário Gráfico: Itália

San Paulo fuori le mura
São Paulo fora de muros

Esta é uma das 4 basílicas de Roma.
O mais impressionante é o túmulo onde S. Paulo foi sepultado. Esse não consegui desenhar. Queria, mas não conseguia. Não sei o que me deu... acho que foi o peso da História. Tive de sair cá para fora e apanhar ar.
Sentei-me ali, mesmo em frente à escultura dele e lancei-me na aguarela. S. Paulo também se lançava assim em várias coisas. Arriscava. Era corajoso e defendia o que acreditava. Era dedicado e escrevia a quem tinha marcado.
Acho que nada o continha. Era uma força da Natureza...

O nome da basílica está bem atribuído. Ele tem de estar fora dos muros...

terça-feira, maio 01, 2012

Diário Gráfico: Itália

Como é sempre difícil iniciar, faço-o pelo fim a minha partilha dos dias que vivi em Roma.

Piazza della Boca della Verità é o nome desta zona. Da primeira vez que lá fui não sabia o que era nem o que representava. Queria desenhar, mas não sabia exactamente o quê. Acabei por entrar nesta capela da igreja grega-ortodoxa e percebi depois que é uma das mais antigas de Roma. À entrada fazem-se filas de pessoas para irem colocar a mão na tal "boca da verdade".
Eu não fiquei na fila.
Não porque não me interesse pela verdade, mas porque não queria perder tempo numa fila.
Fui-me embora e continuei a subir a rua até ao Circo Máximo.

Da segunda vez que lá fui, não havia nenhuma fila à porta, mas mesmo assim preferi a verdade do meu olhar a registar este ambiente de cor e texturas do que a verdade de uma boca de pedra. Sentei-me num relvado ao sol e estive ali uma boa hora a desenhar. Percebi a vida daquela praça. O movimento de turistas em contraste com o peso dos edifícios.
Quando olho para este desenho, lembro-me, sobretudo, do momento em que me levantei do chão para seguir viagem. Arrumei as coisas na mochila e senti as pernas dormentes. Subi novamente a rua, olhei de novo para aquela fachada e pensei: "Não preciso de estar na fila, levo-te comigo no meu caderno". E continuei a andar, com um sorriso estranho na cara...

O tema da verdade tem muito que se lhe diga. Quero usá-lo no próximo retiro de diários gráficos!

terça-feira, março 20, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Há 2 anos atrás este foi um dia importante para mim e para a Ketta.
Foram muitos os convidados e grande a festa.
Grande aparato e várias as distracções.

Mas o essencial continua o mesmo.
E cada vez mais forte!

quinta-feira, março 15, 2012

Diário Gráfico: Portugal


O Colégio de Santa Doroteia está de aniversário: 75 anos de vida!
No dia oficial, 6 de Fevereiro, optei por desenhar alguns fragmentos e criar uma dupla página diferente daquele dia.
Quando me lembro daquele dia e da agitação que houve, gosto de me recordar que estive bem quieto durante alguns minutos a desenhar aparentes insignificâncias ou momentos importantes...
Os nossos dias andam sempre cheios disto, não é? Insignificâncias e importâncias. Não sei é se os sabemos reconhecer devidamente...

segunda-feira, março 05, 2012

Diário Gráfico: Portugal



No dia 28 de Fevereiro, organizado pelo departamento de Arquitectura da U.Lusófona, participei num workshop com o tema: Cut City.
O foco era a 2ª circular, contextos envolventes e, sobretudo, mostrar como aquele viaduto corta a cidade. O enunciado condicionou-me o olhar e levou-me a fazer estes dois desenhos. Mais que o resultado final, interessou-me dar destaque ao corte...

domingo, fevereiro 26, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Hoje estive a actualizar o blogue. Coloquei alguns livros sobre desenho e sobre o diário gráfico que me parecem importantes e aproveitei para escolher alguns filmes que também vale a pena comprar.

Ontem, fizeram-me esta pergunta: "como é que escolhes o que queres desenhar?" Realmente é uma pergunta tramada. É que, às vezes, apetece-me desenhar, olho para todo o lado, e não consigo encontrar nada que me prenda o olhar. Outros dias em que estou tão cansado que só me apetece dormir, é tudo tão interessante à minha volta que não posso deixar de tirar o caderno e a caneta para registar tais momentos.
Foi o que aconteceu com esta pessoa que estava sentada quase à minha frente. Assim que a vi pensei: "Bolas, lá vou ter de tirar o diário gráfico e a caneta."

Há momentos que não podemos deixar passar.
Acho que é assim que escolho o que quero desenhar..

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Disse-me o Nando que nunca ninguém o tinha desenhado...
Perguntei se o podia fazer e ele tratou de se arranjar e ficar ali quieto à minha frente.
Quando terminei estava tão contente que não cabia em si...

Que poder é este que o desenho tem? Que alegra as pessoas e as torna orgulhosas?
Já não consigo dar respostas. Tenho tantas que nenhuma serve. Fico-me pelas perguntas, e tão sábias que são...

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Workshop em Alhos Vedros


Caros amigos fascinados pelo desenho e pelo diário gráfico: é com muito prazer que anuncio um novo workshop de iniciação ao diário gráfico, desta vez em Alhos Vedros, concelho da Moita.
Já lá estive a desenhar para preparar o workshop e posso adiantar que os motivos são muitos e interessantes. É uma oportunidade a não perder!

O valor da inscrição contempla a formação, o apoio ao CACAV e, caso pretendam, um caderno Laloran.

As inscrições deverão ser para o meu mail: linhares.mr@gmail.com

segunda-feira, fevereiro 06, 2012

quarta-feira, fevereiro 01, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Continuo a desenhar a Brompton. Aliás, acho que nunca vou deixar de o fazer.
Este desenho foi muito rápido, numa viagem algo atribulada de Entre Campos até Sintra.
Toda a gente continua a olhar para ela e para mim como se fossemos dois alienígenas que deixaram a nave algures...
Hoje de manhã, entrou um rapaz com uma Dahon e sentiu-se ali alguma tensão. A minha estava dobrada e a dele também. As duas ocupam pouco espaço. As duas têm design.

Mas a Brompton é insuperável. Basta olhar para elas dobradas... percebe-se logo!

domingo, janeiro 29, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Há pessoas com quem criamos uma empatia tão fácil que nem sabemos explicar porquê.
Neste dia, na viagem de comboio, estava mortinho por desenhar a senhora cabo verdiana. Toda ela me atraía e não queria deixar passar a oportunidade de a desenhar.
Para mal dos meus pecados, sempre que olhava para ela, ela olhava de frente para mim e eu ficava intimidado...
... de repente, agarrou-se ao telemóvel e começou a escrever uma mensagem.
Foi a minha salvação!
Graças ao dispositivo electrónico que permite escrever e telefonar, a senhora cabo verdiana de idade avançada ficou no meu diário gráfico!!