segunda-feira, outubro 18, 2010

Diário Gráfico: Portugal

Nos arredores de Lisboa, num bairro social, numa quinta-feira à noite, um grupo de gente reuniu-se para debater ideias e trabalhar. Longe dos centros turísticos mas perto da vida real.

No desenho está um brasileiro, um argentino, uma portuguesa, uma angolana, cinco cabo-verdianas e dois luso-cabo-verdeanos.

Esta também é a nossa Lisboa. Tal como o Jean Yves Loude já tinha escrito no belíssimo Lisboa, na Cidade Negra.

3 comentários:

Henrique Vogado disse...

Uma cidade que desde sempre foi multicultural e que vive dessa energia.
Hoje nas notícias, ouvi da Angela Merckel, que o Multiculturalismo na Alemanha falhou. As diferenças acentuam-se no Norte da Europa.

Flávia disse...

Pensas logo no resultado final antes de iniciares a primeira linha?

A riqueza está na diversidade, assim como a poesia vive nos gestos mais simples do dia-a-dia destas pessoas. Pena não termos mais tempo para apreciar, observar... ou até temos e não o sabemos usar.

Mário Linhares disse...

É que eu gosto mesmo desta mescla da nossa Lisboa. É daqui que saem mentes muito criativas... habituadas a lidar com situações tão diferentes que o cérebro tem mesmo de se adaptar a todas essas realidades.

Flávia: sim, penso no resultado que vai ficar, embora, na maioria das vezes, surjam surpresas no processo...