segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Vídeo: ODM | Video: MDG






Um dos metais indispensáveis à era digital é extraído das minas congolesas em condições inumanas.
______________________________________________________________________

One of the essential metal to the digital era is extracted from Congolese mines in inhumane conditions.

3 comentários:

cristiana disse...

Completamente desumana, esta actividade de extracção, ainda por cima realizada por seres frágeis e em crescimento que não merecem ser escravizados pelos interesses dos países desenvolvidos. O impressionante é que são os países industrializados, os quais deveriam ser exemplo de dignidade humana e da luta pelos direitos de todos os cidadãos, que fomentam a crescente extracção mineira nestas regiões como forma de responder às necessidades supérfluas da sociedade consumista. Deparamo-nos sempre com os interesses de quem não olha a meios para atingir os fins. É decadente esta conclusão que podemos tirar.
Em 10 anos morreram cinco milhões de pessoas e porque? Tudo pela partilha de riquezas. Não faz sentido, que nos dias de hoje ainda existam países nestas condições e que se lute desta forma pelos minérios.
É revoltante saber desta realidade e de muitas outras que ainda se encontram omitidas e é neste contexto que visualizamos a pequenez e a hipocrisia do mundo em que vivemos. Enquanto situações deste tipo perdurarem não poderemos considerar que vivemos numa realidade justa e igualitária.

Amnistisiados disse...

Não poderia estar mais de acordo. É revoltante ver como nós, ocidentais, tentamos dar o exemplo, apelamos aos mais importantes valores, mas na verdade, comportamo-nos tão mal, ou pior, que todos os outros. Falsos moralismos... Autêntica hipocrisia.

Não fazia ideia desta situação e acabo por me sentir um bocadinho culpada. Precisamos, urgentemente, de acordar para a realidade e de mudar de atitude.

E o facto de muitas destas realidades serem escondidas da sociedade em geral mostra o quão vergonhoso estas situações podem ser... Mas ainda assim, como a Cristiana referiu, não olham a meios para atingir os seus fins. É triste!

Gostei das últimas palavras de Fernando Nobre. Temos que acreditar que as coisas podem mudar... E somos nós quem o podemos fazer!

Mário Linhares disse...

Uma coisa podemos fazer: começar nós a mudar. Se temos um telemóvel que funciona bem, ficarmos com ele em vez de nos deixarmos levar pela versão mais recente que faz melhor uma ou outra tarefa.

Mas sobretudo, o que não podemos fazer é ficar indiferentes! Mesmo que sintamos que somos poucos, podemos, pelo menos, estudar os assuntos, interessarmo-nos por eles, para quando surgir uma oportunidade para falar deles, termos argumentos válidos e credíveis...

Sempre que perdemos uma oportunidade de levantar a nossa voz contra uma situação de injustiça, estamos a revelar que somos indiferentes a esse assunto.

Portanto, o melhor caminho começa sempre pela informação!