sábado, novembro 08, 2008

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


A Matilde de Empada...

... queria falar dela, mas não sei se devo...

A Matilde tem um sorriso lindo.
A Matilde trabalha mas não devia.
A Matilde é a mulher do Quintino, mas não pode ter mais filhos.
A Matilde é a mãe da Rosa, que tem um olhar triste e é raro esboçar um sorriso.
A Matilde não pode cozinhar porque não pode estar perto do calor.

A Matilde não apareceu no documentário por um triz. Esteve quase, quase...

2 comentários:

ketta disse...

Falas da Matilde, mas eu prefiro antes falar da Rosa!

Conhecemos a Rosa na última semana em que estivemos em Empada… mora no fundo da aldeia, juntamente com a mãe, o pai e os irmãos.

Lembro-me de ver a Rosa em volta da fogueira. Tinha uma posição toda encolhida. Observava o fogo a diminuir e soprava para o fogo aumentar, enquanto o irmão mais pequenino andava à sua volta. Tentava tirar-lhe uma fotografia, mas ela encolhia-se cada vez mais… como se quisesse desaparecer… parecia que tinha medo de qualquer coisa que não da máquina fotográfica…
Enquanto isso, a Matilde tirava a roupa do estendal e os homens conversavam sentados debaixo de uma árvore…

A Rosa não é igual às outras crianças que conhecemos na aldeia. Não brinca com os irmãos porque está demasiado preocupada em tomar conta deles. Não sorri porque sabe que já está a tomar o lugar da mãe e papel de mulher, já que é a única filha do casal… todos os outros são rapazes…

A infância passou-lhe num piscar de olhos, sem que desse conta disso…

Não me lembro da voz da Rosa… nem de uma única palavra que ela tenha dito! Normalmente respondia-nos com a cabeça ou com o olhar…

Durante aquela semana a Rosa sorriu-me apenas uma vez… foi a única vez que a vi a sorrir! Ela sorri menos que a mãe…

Tenho pena de não ter fotografado esse momento…
Talvez devêssemos ter posto a Matilde no documentário, para que pudéssemos partilhar esses momentos, já que por palavras é sempre mais difícil…

Em Maio a Rosa irá fazer 13 anos…

Anónimo disse...

A Matilde tem a minha idade, 37 anos. Aquilo que nos separa são os continentes onde nascemos e as diferentes oportunidades que a vida nos deu por causa disso mesmo... do lugar onde nascemos. É tão simples...
tenho saudades de Empada :)