quinta-feira, junho 02, 2016

Where Alvaro meets Aldo

Dia 2 
(1ª parte)


Era domingo e o objectivo era darmos um workshop de diários gráficos para as pessoas de lá.
- O que é que vamos fazer? Perguntavam-me a Benedetta e o Zé. 
- Vamos divertir-nos e tentar ajudar os outros a perceberem como é bom desenhar o que nos rodeia.

Apareceram muito mais pessoas do que imaginávamos. Entregámos os cadernos e os lápis de cor. Lançou-se o desafio: entrever o edifício do Alvaro Siza através dos outros e desenhar isso mesmo.


Depois de almoço fomos para o cais. A proposta era desenhar pequeno a vista da Giudecca e de Veneza e depois adicionar elementos por cima numa escala maior.

Uma das surpresas do workshop foi a presença de família da Ketta. Tios e uma prima: o Vittorio, a Esmeralda e a filha Speranza estão a viver em Veneza e apareceram. A Speranza é uma menina muito dotada e cheia de talento, apesar de ainda ser muito nova. Aprende como uma esponja, ouviu tudo o que lhe disse com atenção, fala inglês, italiano, espanhol e percebe português. Desenhou que se fartou. É muito bom poder ensinar a quem está disposto a aprender!

À noite, fomos os três jantar a casa deles (linda a casa!) e ainda nos brindou com uma pequena actuação de clarinete. Bebemos 3 garrafas de vinho, conversámos tanto, tanto, tanto que só houve tempo para a desenhar a tocar.

Caminhámos depois dos Giardini depois até ao Campo S. Maurizio e vínhamos os três bem alegres! Brindámos, claro, à amizade, aos desenhos, a Veneza.

3 comentários:

Miguel Antunes disse...

Ouvir a gravação com o desenho aberto (da menina do clarinete) transportou-me para lá. Parece que via as mãos da menina a tocar :)

Deslumbrantes os desenhos, como sempre!

Obrigado por estas histórias!
abraço

Mário Linhares disse...

Obrigado Miguel.
Foi uma experiência incrível...

Miguel Antunes disse...

;)
Grande abraço!