quinta-feira, maio 19, 2016

Rosto de Cão - S. Roque


Depois desta história e, passados uns dias, já sabia escrever bem o nome da terra.
Era o primeiro domingo depois da Páscoa. 
Dia de regresso a Lisboa.
Último desenho nos Açores com a linha do horizonte bem lá no alto, como quem anseia olhares mais longínquos!

3 comentários:

teresa ruivo disse...

Os Açores causam essa ânsia, é bem verdade...é um sentimento muito ambivalente, entre o desejo de ficar e a vontade de ir mais longe...

Mário Linhares disse...

Só estando lá é que o horizonte de olhar longínquo ganha outro sentido! :)

L.Frasco disse...

Linda página!
E o uso da linha contínua para desenhares as pessoas junto com o horizonte está fantástico!