segunda-feira, outubro 27, 2008

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau



Quando o canapé está virado de lado ou de pernas para o ar, é sinal que não está ninguém em casa...

Assim que chegávamos a casa de alguém, um canapé era logo trazido para que nos pudéssemos sentar e ficar ali a conversar. Existem de vários tamanhos, desde muito pequenos até bem grandes, dando para se sentarem duas ou três pessoas. A estrutura é muito simples, mas a sua simplicidade não é de fácil reprodução. Só uma zona específica da Guiné tem as árvores com a madeira certa para fazer canapés.

A criança que está sentada neste canapé esteve ali largos minutos a brincar. Só tinha o canapé partido e a terra vermelha à volta, mas foi o suficiente para baloiçar, deitar-se, divertir-se...

Quando a cadeira da nossa casa se estraga, o normal é deitar fora e comprar outra. A ideia do terceiro R (Reduzir; Reciclar; Reutilizar) parece que por aqui ainda não saiu do papel, mas nem por isso deixa de ser colocada em prática onde os três R's ainda nem chegaram ao papel...


2 comentários:

ketta disse...

Não resistimos e na viagem de regresso trouxemos 6 canapés...
Confesso-vos que é estranho ver um canapé dentro de um apartamento... nota-se de imediato que está desenquadrado... que o seu lugar não é ali...
Mas uma coisa é verdade: "mata saudades" a quem já esteve na Guiné...

Anónimo disse...

o meu canapé é especial....